Nunca peça demissão por causa do seu chefe

Imagem de profissional a ponto de pedir demissão

Você se lembra dos tempos de escola? Algumas experiências são comuns a todos nós.

Sabe aquele professor tão incrível que conseguiu fazer a matéria mais chata se tornar um pouco mais interessante?

No mercado de trabalho nos deparamos com tipos semelhantes, mas neste caso eles são os nossos chefes.

Ao longo de nossa trajetória profissional, alguns deles serão inspiradores e nos motivarão a fazer mais e melhor.

Entretanto, alguns poderão aniquilar todo o prazer que temos em desempenhar determinada atividade.

Em casos extremos, eles até poderão nos levar a pedir demissão.

Então, é aqui que entra o meu conselho: nunca peça para sair de um emprego por não gostar do seu chefe.

Veja Também: Tipos de chefe que você pode encontrar na carreira

Não se precipite em pedir demissão

É só recordar a época do colégio novamente. Quando você não gostava de um professor, sempre havia uma última esperança: “espero que o do ano que vem seja melhor“.

Então, devemos seguir o mesmo raciocínio na vida profissional. Chefes vêm e vão o tempo todo. É o próprio mercado que impõe esse dinamismo.

São transferências, promoções, desligamentos, ofertas de outras empresas, enfim. Quando você menos espera, já tem um novo gerente na área.

Você conhece alguém que tenha mudado de colégio só porque não gostava do professor? Difícil.

O motivo está sempre ligado ao relacionamento com os colegas ou ao próprio ambiente da escola em si. Além das possibilidades de desenvolvimento que a ela oferecia.

Percebeu que o paralelo entre a nossa formação e a nossa carreira é muito maior do que imaginamos?

Por isso, é essencial trabalharmos em um lugar com pessoas bacanas e um bom clima organizacional.

Além disso, a empresa deve proporcionar boas oportunidades de crescimento.

Portanto, se o seu chefe anda “pegando no seu pé”, aguente firme, isso logo passa.

O que importa é que você esteja onde se sente bem e fazendo o que ama.

Afinal, mesmo quando o professor é um chato, a gente dá um jeito de se motivar e continuar se dedicando ao nosso assunto preferido.

Agora, quando esse mesmo educador é o responsável por conseguir piorar o que já era insuportável, em pouco tempo o nosso desempenho diminui e começamos a “empurrar com a barriga”.

E isso sim é motivo suficiente para encontrar uma oportunidade melhor e pedir demissão.

COMPARTILHE

1 Response

  1. Antônio 23/10/2021 / 22:35

    Uma ótima reflexão. É preciso pensar bem antes de pedir demissão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *