Qual a diferença entre Júnior, Pleno e Sênior?

COMPARTILHE
Níveis profissionais

Quem nunca foi perguntado sobre o nível profissional e ficou confuso com os termos Júnior, Pleno e Sênior?

Se você fica perdido e não sabe o que significa cada um desses termos, veja a seguir um guia completo sobre o assunto. Descubra também se você deve incluir o nível profissional no currículo.

Cada uma dessas classificações ocorre com base em critérios específicos. Mas você sabe se classificar entre os diferentes níveis profissionais?

O que significa cada nível profissional?

Cada empresa define os critérios utilizados nos níveis júnior, pleno e sênior ao definir vagas de emprego.

Contudo, a experiência profissional e a responsabilidade que cada nível representa é unânime ao definir como se classifica cada nível profissional.

Veja a seguir a definição para os três níveis:

Júnior

Este é o primeiro nível profissional. Todos os profissionais recém-graduados são considerados júnior.

Eles recebem essa classificação por terem pouca experiência atuando na área após formação.

Outra característica importante sobre o nível júnior é que os profissionais contratados possuem pouca autonomia dentro da empresa.

Isso vale tanto para as decisões que são tomadas quanto para as atividades. As responsabilidades nesse nível são menores.

Profissional Júnior
Todos os profissionais recém-graduados e com pouca experiência são classificados como Júnior.

Pleno

O segundo nível é o pleno. Isso significa que o profissional já possui certa maturidade profissional. Não é iniciante e nem especialista na área, mas já domina determinadas atividades.

Geralmente vagas com a classificação de profissional pleno exigem maior responsabilidade do colaborador e autonomia para tomar decisões.

Contudo, o poder de decisão do profissional pleno é limitado e cabe ao superior a última palavra em cada projeto.

Mas estar nesse nível significa que você tem experiência na área e está em busca de aprimoramento.

Sênior

Por último, o nível sênior demonstra toda a maturidade profissional. Essa classificação indica que o profissional é altamente capaz de realizar atividades complexas, liderar equipes e projetos, tomar decisões e ter total autonomia na área de atuação.

Além disso, o profissional que possui esta classificação possui uma grande experiência atuando na área e, na maioria das vezes, possui pós-graduações importantes, como o MBA.

Nem precisamos dizer que esse nível possui grande responsabilidade.

Origem de cada classificação de nível profissional

Não há um consenso sobre quando foram adotadas as classificações de níveis profissionais, contudo, o termo sênior é um dos mais antigos e utilizados no ambiente corporativo.

O termo vem do latim da palavra senior, que significa “mais velho” ou “mais antigo”.

Logo, é fácil perceber que um profissional sênior é o mesmo que um profissional mais velho e experiente.

No ambiente corporativo as demais classificações surgiram com o passar do tempo para especificar o nível de experiência e responsabilidades do profissional.

Veja Também: Habilidades profissionais mais valorizadas no mercado

Como é classificado cada nível profissional?

A classificação varia de acordo com os critérios adotados por cada empresa, mas é comum ver as seguintes informações sobre os níveis profissionais:

  • Júnior: 1 a 2 anos de experiência, recém-graduado;
  • Pleno: 2 a 4 anos de experiência, cursando pós;
  • Sênior: mais de 5 anos de experiência, pós-graduado ou com MBA.
Profissional Pleno
Um profissional Pleno já possui certa maturidade profissional e domina determinadas atividades.

Principais diferenças entre os níveis profissionais

Há muitas diferenças entre os níveis profissionais. Até mesmo para classificá-los podemos perceber que as diferenças são nítidas.

Os níveis profissionais se diferem nos seguintes aspectos:

Conhecimento e experiência profissional

O conhecimento e experiência do profissional é medido nas classificações júnior, pleno e sênior.

Sendo que júnior é o menos experiente, pleno possui experiência mediana e o profissional sênior é o mais experiente.

Geralmente, o profissional júnior não possui pós-graduação e está entre 1 a 5 anos de experiência.

O pleno, por outro lado, pode ter de 3 a 9 anos de experiência e apresentar especializações como MBA.

Por fim, o sênior geralmente tem experiência que vai de 5 a 10 anos, já esteve em cargo de liderança e possui pós-graduação.

Responsabilidades do cargo

O profissional júnior possui poucas responsabilidades no cargo, por isso não possui autonomia para tomar decisões e nem mesmo assume a liderança de projetos.

Quem é pleno experimenta certa responsabilidade em suas atividades, tendo uma autonomia limitada que é supervisionada pelo seu superior.

Já o sênior tem responsabilidades ampliadas, podendo liderar equipes, projetos e tomar decisões com total autonomia.

Remuneração

Tanto conhecimento e experiência na área de atuação é recompensado com a remuneração maior. Por isso, a remuneração se diferencia entre os níveis profissionais.

Quem é júnior recebe um salário mais baixo, pois suas funções possuem poucas exigências e as responsabilidades são menores.

O profissional pleno é superior ao do júnior e está de acordo com suas responsabilidades profissionais.

Contudo, pós-graduações e especializações podem ampliar a remuneração. Por outro lado, o sênior é o que mais bem remunerado entre os três.

Profissional Sênior
O nível sênior demonstra maturidade profissional e indica que o profissional é altamente capaz de realizar atividades complexas.

Hierarquia no trabalho

E claro, a hierarquia no trabalho também varia de acordo com os níveis profissionais.

Júnior é o nível hierárquico mais baixo, pleno é o mediano e sênior corresponde a maior hierarquia entre os três.

Veja Também: Como avançar na carreira

É preciso incluir o nível profissional no currículo?

Não é obrigatório incluir o nível profissional no currículo, mas não há problema em mencionar.

O ideal é avaliar se o nível profissional que você atuou em seus empregos anteriores correspondem ao porte da empresa que você pretende tentar uma vaga.

Isso porque um cargo sênior em uma pequena empresa pode corresponder ao júnior de uma grande nacional.

Os critérios para classificação variam entre as empresas, assim como as funções de cada cargo e responsabilidades. Sendo assim, saiba classificar corretamente ao informar o nível em seu currículo.

Como identificar se você é júnior, pleno ou sênior?

Identificar o seu nível profissional não é tão difícil, basta avaliar sua experiência profissional, conhecimento em sua área de atuação e responsabilidades assumidas no ambiente de trabalho.

Se você tem pouca experiência, realiza tarefas mais simples e não possui especializações, seu nível é júnior.

Caso tenha experiência profissional de alguns anos, conhecimento ampliado e realize atividades mais complexas, seu nível é pleno.

E se sua experiência é grande, possui especializações e já esteve na liderança, seu nível é o sênior.

Agora que você já sabe como classificar seu nível profissional, conte nos comentários se você é júnior, pleno ou sênior!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *