Currículo para primeiro emprego: Saiba como fazer

COMPARTILHE
Currículo para primeiro emprego

Elaborar um bom currículo é fundamental para qualquer profissional, principalmente para quem está começando no mercado de trabalho.

Essa é uma tarefa que exige certos cuidados, por isso, as pessoas costumam ter dúvidas de como elaborar um currículo para primeiro emprego.

Pensando nisso, explicaremos a seguir as principais dúvidas sobre como fazer um bom currículo para quem ainda não tem experiência profissional.

Estrutura do currículo para primeiro emprego

A forma mais simples de montar um currículo do início ao fim sem deixar nada de fora é seguindo uma estrutura.

Existem diversos modelos de currículo, contudo, o padrão mais aceito e que funciona com a maioria das pessoas é o seguinte: dados pessoais, objetivo profissional, formação, idiomas e experiências.

Veja mais detalhes a seguir.

Dados pessoais

Os dados pessoais apontam quem é você, primeiramente. Por isso, é importante informar: nome completo, idade, estado civil, endereço completo, formas de contato como celular, telefone residencial, e-mail e até mesmo endereços de redes sociais.

Ao incluir essas informações tenha alguns cuidados, tais como:

  • Não informar número de documentos pessoais como o RG e o CPF;
  • Não incluir fotos, caso não seja solicitado;
  • Quando solicitado, a foto deve ter formato 3×4;
  • Não incluir endereço de e-mail pouco profissional, como joaopalmeiras2567@gmail.com;
  • Dê preferência para endereço de e-mail profissional, como nomecompleto@gmail.com.

Objetivo profissional

O objetivo profissional expressa o que o candidato deseja ao conquistar determinada vaga de emprego. Por isso, essa informação precisa ser objetiva.

Nada de frases subjetivas tais como:

Conquistar independência pessoal e crescer profissionalmente.

A frase anterior é bastante vaga e não diz nada sobre a área que você pretende atuar.

Sendo assim, dê preferência para a seguinte abordagem:

Atuar na área de comunicação, aprimorando meus conhecimentos e habilidades em falar com o público.

Formação acadêmica

Quem não tem experiência profissional, deve dar um grande destaque para a formação acadêmica e extracurricular.

Nesse caso, explore todos os cursos que você já fez e que estão relacionados à vaga desejada, de certa forma.

Tudo que puder contribuir para sua formação na área será bem-vindo ao currículo.

Você deverá informar:

  • Onde cursou ensino médio;
  • Onde cursou o ensino superior e o curso de graduação;
  • Cursos complementares: informática, LIBRAS, workshops, palestras e outros.

Tenha o cuidado de listar suas formações profissionais listando sempre a mais recente no topo da lista.

Além disso, é importante incluir em cada uma das formações o nome do curso, nome da instituição de ensino e o ano de conclusão. Caso ainda não tenha terminado, informe a previsão de término.

Veja Também: Diferença entre Pós-Graduação, Especialização e MBA

Idiomas

Todos sabem que idiomas enriquecem o currículo. Contudo, você deve ser realista ao informar que domina determinada língua.

Algumas pessoas tem determinado nível de conhecimento sobre um idioma, mas não possuem um curso específico sobre o assunto.

Isso ocorre às vezes por ter alguém na família que fala outra língua.

Em todo caso, é interessante informar que você tem determinado conhecimento. Só que é importante especificar o nível de leitura, escrita e fluência.

Veja um exemplo a seguir:

Inglês – Escola Técnica de Idiomas – 2019. Nível avançado em leitura e facilidade em desenvolver textos no idioma. Nível intermediário em conversação.

Veja Também: Preparação para uma entrevista de emprego em inglês

Experiências profissionais

Esse é o maior desafio de quem está iniciando no mercado de trabalho. Contudo, toda experiência relacionada a sua área de atuação é válida para ser incluída no currículo.

Isso inclui trabalhos voluntários, participação em palestras, prestação de serviços mesmo que informais, entre outros.

Veja Também: A importância do trabalho voluntário para a carreira

Caso você não tenha nenhuma experiência que seja interessante incluir no currículo, você poderá substituir essa seção por “qualificações profissionais”.

Nesse caso, é importante informar todo conhecimento que você obteve ao longo do tempo que contribui para aquela vaga de emprego.

Veja alguns exemplos:

  • Conhecimento em ferramentas como Corel Draw e Photoshop são úteis para vagas em que é preciso criar imagens ou vídeos;
  • Conhecimento em diferentes sistemas operacionais, isso possibilita se adaptar melhor ao sistema utilizado pela empresa;
  • Facilidade em organizar coisas, é fundamental para diversas áreas de atuação;
  • Facilidade em comunicar-se com o público, seja escrevendo, em vídeo ou conversando diretamente, isso certamente é um diferencial;
  • Sabe usar muito bem as redes sociais e outras mídias de internet, é muito interessante para vagas de gerenciamento de redes sociais.

Enfim, são muitas qualificações que podem ser inseridas dentro de um contexto e isso poderá auxiliar em sua conquista pelo primeiro emprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *