Pessoa reativa: saiba o que é e veja como lidar

Imagem que ilustra uma pessoa reativa no ambiente de trabalho

Uma pessoa reativa é alguém que age mediante a um estímulo concreto, algo palpável e somente quando necessário.

Ou seja, é um perfil de pessoa cuja principal característica é reagir aos acontecimentos ao seu redor para poder decidir ou fazer algo.

Por isso, pessoas assim se tornam profissionais inseguros. Dificilmente assumem responsabilidades maiores e quase nunca fazem a diferença para o crescimento de uma empresa.

O que é ser uma pessoa reativa?

Uma pessoa reativa é aquela que se faz reagir, que só toma uma atitude quando provocada por algo ou alguém.

Pessoas reativas trabalham dentro de uma esfera comportamental rígida. Por isso, elas só pensam e agem “dentro da caixa”, sempre seguindo as regras. Raramente estão expostas.

Além disso, alguém que se enquadre neste perfil é extremamente recíproco, sempre na medida exata e quase nunca surpreende.

É alguém previsível, muitas vezes frio. Sempre depende dos outros para a tomada de decisão.

O perfil reativo

O perfil reativo é o oposto do proativo. Então, ele define bem a pessoa que não costuma se antecipar em nada.

Ou seja, sempre espera por algo para uma reação necessária.

Portanto, as pessoas reativas agem mediante a um impulso provocado por algo bem definido, concreto e direto.

Por exemplo, uma ordem de trabalho específica ou um pedido de ajuda claro e direto.

Essa forma de agir pode minar as oportunidades de antecipar ações positivas na vida e na carreira.

Exemplos de atitudes reativas

O perfil de uma pessoa reativa é definido pelas seguintes características:

  • Pessoa sem atitude proativa. Por isso, não se antecipa e não busca soluções para um problema;
  • Sempre aguarda uma ordem de seu gestor;
  • Se mantém propositalmente na zona de conforto, pois dessa forma nunca fica exposta;
  • Só decide agir quando o problema “cai em seu colo” e não tem como fugir ou postergar;
  • Quase nunca se antecipa para evitar um problema;
  • Sempre vai em busca do caminho mais fácil e rápido, mesmo sabendo que não é o mais viável;
  • Em raras ocasiões sente vontade de fazer a diferença;
  • Dificilmente surpreende com suas atitudes.

Veja Também: Comportamentos que prejudicam sua imagem profissional

Como o mercado lida com pessoas reativas?

Entender como age uma pessoa com características reativas é parte do trabalho de recrutadores e gestores.

Por exemplo, quando há uma possibilidade de contratação. Nessa situação, o perfil reativo é observado na forma de falar, de agir e de se expressar do candidato.

Um dos principais objetivos dos recrutadores é evitar contratações de pessoas com perfil reativo.

Afinal, nenhuma empresa deseja um colaborador que somente faz aquilo que foi solicitado.

Por isso, a proatividade é uma soft skill tão valorizada no mercado.

Comportamento reativo vs comportamento proativo

O comportamento reativo difere completamente do comportamento proativo. Isso já está claro.

Mas, é importante ressaltar algo. Apontar o perfil reativo com exemplos e características não é o mesmo que julgar.

Não estamos dizendo que uma pessoa reativa é ruim e uma proativa é bom, por exemplo. Longe disso.

O objetivo de cada exemplo é mostrar que o reativo vive em um estado de inércia. Ou seja, o oposto do proativo.

Também é importante saber que existem níveis diferentes entre os dois perfis.

Além disso, uma pessoa pode ser muito mais proativa do que a outra.

Portanto, não há julgamentos morais. Somente exemplos bem definidos que ilustrarão o comportamento de cada um.

Vejamos algumas diferenças entre o comportamento reativo e o comportamento proativo:

Características do reativo

  • O reativo não sai de forma alguma de sua zona de conforto para ajudar um colega de sua equipe.
  • Um reativo geralmente não fica exposto para ajudar alguém de livre e espontânea vontade. Ele só presta auxílio se isso lhe for solicitado formalmente;
  • Um reativo nunca se propõe a conduzir nada e se sente confortável como uma marionete a todo instante.

Características do proativo

  • O proativo vai em busca de ajudar os colegas de trabalho no ambiente de trabalho;
  • É alguém que busca autoconhecimento quando trabalha pelo seu crescimento;
  • Uma pessoa proativa está disposta a ajudar outras pessoas;
  • É comum que no trabalho o proativo se expresse quando enxerga situações de perigo, de crescimento e de melhorias.
  • Um proativo pode ser alguém manipulador, que cria situações boas ou ruins. Mas no final das contas trabalha nos bastidores e também atua com uma forte presença.

Como o comportamento reativo prejudica os relacionamentos?

Todo relacionamento humano é construído e conservado a partir de uma troca entre as partes.

Por exemplo, em um vínculo entre patrão e empregado. Neste caso, o trabalhador deve cumprir com suas obrigações e o empregador deve oferecer as condições de subsistência de seu empregado.

No exemplo acima, o reativo poderia se sair bem tanto como patrão quanto como empregado. Afinal, ele reage e tende a ser recíproco.

Mas, o comportamento reativo constante será testado por diversas vezes.

Então, quando uma situação pedir um pulso mais firme, a pessoa reativa irá deixar a desejar.

O resultado é que isso certamente será um problema. Afinal, as empresas desejam ter colaboradores comprometidos com o crescimento da empresa.

Para deixar mais claro, veja a seguir alguns exemplos de situações ruins na vida profissional de uma pessoa reativa:

Uma pessoa reativa não agrega

O profissional reativo segue bem com suas tarefas, mas nunca se propõe a agregar com novas ideias e melhorias no ambiente de trabalho.

Isso é algo que é observado pelo gestor e pelos colegas de trabalho em médio ou longo prazo.

Uma pessoa reativa não inova

Por mais que tenha estudado e se especializado em algo, sua mente profissional nunca se propõe a “sair da caixa”.

Por isso, quando essa pessoa tem uma ideia, ela guarda para não se expor à opiniões alheias. Isso dificulta avanços na carreira como uma promoção de cargo.

Uma pessoa reativa não se relaciona bem

O seu relacionamento com colegas e gestores tende a ser passivo, direto e com um toque de desinteresse.

Esse é um grande problema, porque pode levar a substituição deste profissional por alguém com perfil oposto.

Imagem que ilustra o comportamento reativo
Uma pessoa reativa está quase sempre na defensiva. Ela tem a impressão de ser injustiçada e age de maneira impulsiva.

Como lidar com uma pessoa reativa

Os reativos são bons para lidar com a rotina do dia a dia, já que ela tende a limitar sua zona de conforto.

Você trabalha com uma pessoa reativa? Então veja algumas dicas de como lidar com esse perfil.

Reserve funções rotineiras ao profissional reativo

O profissional reativo consegue lidar bem com tarefas rotineiras, que não requerem um toque de inovação ou mudança.

Desta forma, é possível que o reativo se dê muito bem em uma linha de produção, por exemplo.

Pessoas assim gostam de trabalhar sempre no mesmo setor. Além disso, gostam de trabalhar sozinhos.

Entretanto, isso requer uma avaliação cautelosa da disponibilidade de demanda para essa categoria de vaga.

Operação de ativos

No início deste artigo, prometemos mostrar uma profissão cujo perfil reativo é a chave para o sucesso.

Trabalhar com o mercado financeiro é ideal para um reativo na execução de operações.

Afinal, para operar ativos financeiros com sucesso, é fundamental saber reagir e não querer antecipar os acontecimentos.

Ou seja, é importante ser rigoroso, frio e técnico para trabalhar com operações de compra e venda de ativos.

Mesmo assim, vale a pena buscar autoconhecimento. Dessa forma, o profissional pode melhorar algumas características do perfil reativo que prejudicam o trabalho.

Como transformar uma pessoa reativa em proativa

Você identificou um profissional reativo na sua equipe? Calma, é possível fazer uma abordagem proveitosa.

Como vimos, o profissional reativo tende a focar em suas tarefas.

Dessa forma, um gestor pode designar esse profissional para lidar com tarefas diretas. Ou seja, tarefas que não precisam de criatividade e seguem uma rotina clara.

Mas, o objetivo é uma transformação completa? Então, é preciso compreensão e instrução.

Lembre-se: uma pessoa só pode ser transformada se assim ela desejar. Não adianta forçar.

Então, conversar com o profissional é o primeiro passo. Você deve oferecer suporte e estimular esse profissional a sair da zona de conforto.

Muitas vezes o comportamento reativo é causado por alguma insatisfação ou insegurança.

Por exemplo, será que a pessoa está feliz no cargo atual? Será que ela entende o papel dela na empresa?

Assim, é possível promover mudanças na vida de uma pessoa reativa.

COMPARTILHE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *