Início » Produtividade » Entenda a diferença entre preguiça e procrastinação

Entenda a diferença entre preguiça e procrastinação

Funcionário procrastinando no trabalho

Quem nunca deixou para realizar uma tarefa no último momento? Ou evitou algo complicado para fazer uma atividade mais interessante?

Muita gente já passou por isso na vida, seja no trabalho ou em casa. Mas será que é preguiça ou procrastinação?

Estes termos muitas vezes se confundem, mas na verdade são conceitos completamente diferentes. Continue lendo e entenda de uma vez por todas a diferença entre preguiça e procrastinação.

O que é preguiça?

De acordo com o dicionário, preguiça é sinônimo de prostração, morosidade. Pode ser definida como a “lentidão em fazer qualquer coisa”, “falta de empenho para realizar algo”.

Um exemplo de preguiça é quando temos a capacidade de executar uma tarefa, mas por conta do esforço envolvido não realizamos o trabalho. E então permanecemos ociosos, realizando alguma outra atividade mais prazerosa.

Algumas características da preguiça são:

  • É um atributo pessoal, uma atitude.
  • Você não escolhe ser preguiçoso.
  • Quase sempre envolve falta de motivação.
  • Pode ser causada por excesso de trabalho.
  • Sentimento de “não quero fazer essa tarefa“.

O que é procrastinação?

Procrastinar significa adiar uma tarefa em favor de outra. Muitas vezes essa outra tarefa pode ser mais fácil ou mais interessante para aquele momento.

Em suma, a procrastinação é o efeito de adiar algo, de deixar para depois, para outro momento.

Mas ao contrário do que muita gente pensa, adiar uma tarefa para fins construtivos ou estratégicos não equivale à procrastinação.

Por exemplo, você pode deixar para fazer um relatório no último dia porque precisava de alguns dados importantes. Isso não é procrastinação, você apenas deixou para depois porque precisava de mais informações.

Mas se você deixou o relatório para o último momento porque preferiu fazer outras coisas mais interessantes, então você procrastinou.

Para dar uma ideia melhor, algumas características da procrastinação são:

  • É um hábito.
  • Tendência de evitar tarefas difíceis ou complexas.
  • Gera insatisfação por causa da incapacidade de gerenciar o tempo.
  • A causa pode ser o perfeccionismo.
  • Sentimento de “vou deixar esta tarefa para depois“.

Qual a diferença entre preguiça e procrastinação?

Os conceitos de preguiça e procrastinação são parecidos, afinal ambos afetam a produtividade. Mas na prática são coisas bem diferentes.

Tanto a preguiça quanta a procrastinação podem envolver falta de motivação.

Mas ao contrário do preguiçoso, o procrastinador quer completar a tarefa em consideração. E eventualmente ele a finaliza, embora com um custo mais alto. Por exemplo, gasta mais tempo para realizar algo relativamente simples.

Por outro lado, se a motivação para poupar esforços supera a motivação para realizar uma tarefa, então esse é um caso de preguiça.

Pessoa sem vontade de trabalhar
Uma pessoa preguiçosa não tem ambições e geralmente não tem objetivos.

A procrastinação é algo que você pode controlar, mas a preguiça muitas vezes não é.

Você pode evitar a procrastinação no home office, no escritório e até nas atividades de casa. Para isso, basta realizar suas tarefas mais cedo ou mudar sua mentalidade.

Já a preguiça não é algo que você escolhe. Ela pode ser um sinal de que você também precisa de uma pausa devido ao excesso de trabalho, por exemplo.

Uma distinção importante é que as pessoas preguiçosas não estão insatisfeitas com suas escolhas. Elas apenas preferem se esforçar menos para alcançar seus objetivos.

Enquanto isso, quem procrastina quase sempre está insatisfeito com a gestão do tempo. Por isso, muitas vezes essas pessoas se cobram e se sentem culpadas por suas escolhas.

Como lidar com preguiça e a procrastinação?

A melhor maneira de evitar a preguiça é encontrar algo pelo qual você se sinta motivado. Dessa forma, dificilmente você sentirá aquela sensação de “não quero fazer isso”.

Já para lidar com a procrastinação, você precisa ter clareza sobre o que está causando o desejo de adiar as coisas.

Um bom começo é listar as tarefas e relacionar ao que pode acontecer se você não agir.

Ou seja, para lidar com a procrastinação você precisa compreender o que precisa ser feito e quais os impactos disso.

Então, sempre que surgir a vontade de deixar uma tarefa para depois, tente encontrar uma explicação para o motivo de você querer adiar.

Em seguida, pense em algumas ações para superar essa resistência. Por exemplo, se você perder o deadline, perderá uma oportunidade de promoção ou aumento.

Quando a preguiça e a procrastinação podem ser úteis

Tanto a preguiça como a procrastinação podem ser úteis em alguns casos.

Por exemplo, não há nenhum problema em sentir preguiça e querer relaxar depois de um dia de trabalho cansativo.

Na verdade, isso ajuda você a recuperar as energias para o dia seguinte. O que é prejudicial é a indulgência excessiva.

Da mesma forma, adiar algo até um momento mais apropriado também pode ser útil. Isso pode permitir que você realize a tarefa com mais eficácia, por exemplo.

O que você deve evitar é transformar a procrastinação em rotina.

COMPARTILHE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.